Tag Archive: sonhos




“Mais um texto da série sobre os sonhos.”

Ciência:
Biologia/Química

Nível: intermediário

A Indução Mnemônica de Sonhos Lúcidos (IMSL, ou MILD, em inglês) é uma das técnicas propostas por LaBerge.
Quando despertar de um sonho, tente ao máximo recordá-lo em todos os detalhes. Quando
voltar a dormir, diga a você mesmo insistentemente que é preciso recordar o que
vai sonhar em seu próximo sonho. O próximo passo é se imaginar de volta ao sonho
que acaba de ter e procurar por um sinal de que se trata de um sonho, e não da realidade,
como por exemplo o fato de que você tem asas e está voando (LaBerge chama esses
indicadores de sinais oníricos). Quando isso acontecer, lembre a você mesmo que
está sonhando e continue a visualização. Repita o processo até cair no sono.

Outro método que pode ajudar envolve cochilos. Você acorda mais cedo que de hábito,
se mantém desperto por cerca de meia hora e então volta a dormir. Alguma coisa nessa
interrupção do sono parece tornar mais permeável a fronteira entre o sono e o despertar.

O teste de realidade, ou lembrar a você mesmo ao longo do dia de que você está consciente,
é outra abordagem. O método também apresenta conexões com o conceito budista de
consciência. Esse repetido reconhecimento do estado em que a pessoa se encontra
supostamente a ajuda a explorar o extremo oposto – quanto mais a pessoa percebe
o que é a consciência, e quando ela está consciente, maior a probabilidade de que
reconheça um estado onírico. Afinal, como a pessoa pode saber que está consciente?
As ações que ela pratica suscitam reações lógicas – a pessoa aciona um interruptor
de luz e a luz acende. Quando ela o desativa, as luzes se apagam. Nos sonhos, as
ações não tendem a seguir um padrão lógico

No que tange a aparelhos, o mais notável talvez seja o NovaDreamer, outra inovação
do Lucidity Institute que parece uma mistura de máscara para dormir e óculos. O
aparelho supostamente ajuda no sonho lúcido ao informar à pessoa que ela se encontra
em estado de sono REM. Sensores acompanham os movimentos dos olhos e acionam uma
luz que brilha nos olhos da pessoa. Quando a pessoa vê a luz, em seu sonho, sabe
que está sonhando. LaBerge também testou o uso de galatamine, medicamento ocasionalmente
usado para tratar o Mal de Alzheimer que em tese reforça a capacidade de raciocinar
e recordar.

 

Fontes:

http://saude.hsw.uol.com.br/sonho-lucido3.htm
Texto retirado na íntegra.

Os sonhos



“Continuando a explicação sobre o sono, vejamos como funcionam os sonhos.”

Ciência:
Biologia/Química

Nível: intermediário

Os sonhos são uma parte bastante intrigante do nosso processo de repouso, combinando
efeitos visuais, sons e emoções em uma linha que mais se parece com uma história.
O propósito do sonho ainda é um mistério para a Ciência, mas as teorias dividem-se
em duas categorias:

– Sonhos são apenas estímulos fisiológicos;
– Sonhos são psicologicamente necessários.

O sono

Nós vimos anteriormente como funciona o nosso sono, com seus ciclos e as frequências
diversas que acontecem em nosso cérebro. Se ainda não leu esse texto, leia aqui.

Sono

Os sonhos e o REM (Rapid eye movement)

Acredita-se que uma pessoa que não tenha os REM’s não sonha, graças aos estudos
de William Dement nos anos 60. As pessoas que fizeram parte de seu experimento,
sendo acordadas todas as vezes que entravam em uma fase de REM, demonstraram ansiedade,
irritação, dificuldade de concentração e, em alguns casos, aumento do apetite.

As idéias mais recentes da ciência dizem que o REM está associado ao aprendizado,
principalmente de habilidades físicas. A base da teoria é que as crianças passam
por muito mais tempo de REM e é nessa fase que seu aprendizado atinge o ponto mais
alto.

Por que esquecemos os sonhos? Cinco minutos depois do final do sonho já esquecemos
50% dele, e em 10 minutos esquecemos 90%. A taxa é extremamente alta,
considerando que não esquecemos as coisas assim em nosso dia-a-dia. Uma série de
teorias tentam explicar o fenômeno:

Freud teorizou que os sonhos possuem nossos pensamentos reprimidos e por isso não
desejamos lembrar deles. Outra corrente diz que o ser humano é, por natureza, um
ser que “pensa para frente”, e é quase impossível lembrar algo quando acabamos de
acordar.

L. Strumpell era um pesquisador sobre os sonhos da mesma época de Freud. Ele dizia
que muitas coisas são rapidamente esquecidas quando acabamos de acordar, como sensações
físicas. A base de sua teoria é que nós aprendemos e lembramos por associação e
repetição, e como os sonhos são únicos e bastante vagos, são extremamente difíceis
de se lembrar.

Curiosidades

  • A maioria dos sonhos dura de 5 a 20 minutos;
  • As pessoas não sonhos apenas em preto e branco, como acreditavam no passado;
  • Em toda nossa vida, passamos aproximadamente 6 anos sonhando. Todo mundo sonha várias
    vezes durante o sono, mesmo que não se lembre disso depois;
  • Pessoas que nasceram cegas têm sonhos baseados em seus outros sentidos;
  • Quando uma pessoa está roncando ela não está sonhando.

Como melhorar nossa memória em relação aos sonhos?

Diário. Sabe aquele caderno cheio de anotações que algumas pessoas fazem sobre seu
dia-a-dia? Hora de fazer um para você, à respeito de seus sonhos.

  • Quando for para a cama, diga a si mesmo que irá lembrar o sonho;
  • Coloque o despertador para tocar a cada 1 hora e meia, provavelmente a hora em que
    estára tendo um REM;
  • Mantenha papel e caneta ao lado da cama, para anotar tudo enquanto ainda se lembrar;
  • Tente acordar devagar, para se manter no clima do sonho.

Para finalizar, os sonhos lúcidos

Existem pesquisas pesadas na área de sonhos lúcidos. Já aconteceu com vocês de perceberem,
no meio do sonho, que estão sonhando? Conseguiram controlar o sonho a partir deste
momento? Isto é o que se chama de sonho lúcido! Apesar de ser algo legal de saber
fazer, é algo extremamente difícil e requer muito treino.

Somente após 1959 que as pesquisar puderam acontecer, quando criaram uma técnica
efetiva para induzir os sonhos lúcidos. Em 1989, Paul Tholey escreveu sobre a técnica
relexiva, que involvia se perguntar, diversas vezes por dia, se estávamos sonhando
ou acordados, notando os sinais típicos de um sonho ao redor.

Stephen LaBerge e Lynne Levitan, entre outros, criaram uma técnica bastante semelhante
à de Tholey, baseada em testar a realidade, e conhecida como MILD (indução mnemônica
de sonhos lúcidos – Mnemonic Induction of Lucid Dreams). Utilizando essa
técnica, Dr. LaBerge é capaz de ter sonhos lúcidos conforme sua vontade.
Vamos deixar o assunto do Mild para um novo post, podendo assim aprofundarmos mais
no assunto.

 

Fontes:

http://health.howstuffworks.com/dream.htm