“A epidemia que está se alastrando é perigosa, cuidado com a gripe suína pois ainda não há cura.”

Ciência:
Biologia

Nível: básico

Gripe suína

A gripe suína é uma doença contagiosa causada por um vírus, e devido à sua mutação ainda não existe cura. Ela pode ser transmitida pela tosse, espirro ou secreções respiratórias de pessoas contaminadas. Não há contaminação pelo consumo de carne suína, porque o calor usado para preparar o alimento mata o vírus.

Países como os Estados Unidos e o México foram fortemente afetados pelo vírus na últuma semana e a epidemia têm se alastrado. Ainda não foram registrados casos no Brasil, mas não custa se prevenir.

É difícil diagnosticar a gripe pois ela apresenta os mesmos sintomas de uma gripe comum: febre, dores musculares, dor de cabeça e tosse. Parte das pessoas que foram contamindas com o vírus no México tiveram diarréia, isso não é muito comum na gripe.

“Coincidentemente, está se iniciando nesta semana uma campanha nacional de vacinação que não vai proteger contra esse tipo de gripe suína, mas isso não é o mais importante neste momento. Essa vacina vai proteger contra várias outras formas de gripe de vírus que estão circulando pelo mundo e que têm mais chances de acontecer agora. As pessoas, portanto, devem continuar o seu planejamento de vacinação”, aconselha o infectologista.

Segundo Jessé Reis Alves, assessor médico do serviço de Vacinação e da Consulta do Viajante do Fleury, viajantes que acabam de retornar dos países em que foram registrados casos da gripe suína devem ficar atentos à sua saúde. “Caso apresente febre e outros sintomas gripais, esse indivíduo deverá procurar imediatamente um serviço de saúde, relatando seus sintomas e a realização da viagem, caso esta tenha ocorrido nos últimos dez dias. Os profissionais de saúde estão sendo orientados a relatar todos os casos suspeitos e as devidas medidas de atendimento serão então desencadeadas. Somente o médico deverá prescrever medicações e orientar o tratamento adequado.”

Medidas de prevenção a quem se destina às áreas afetadas

  • Usar máscaras cirúrgicas descartáveis durante toda a permanência nas áreas afetadas. Substituir sempre que necessário
  • Ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com um lenço, preferencialmente descartável
  • Evitar locais com aglomeração de pessoas
  • Evitar o contato direto com pessoas doentes
  • Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal
  • Evitar tocar olhos, nariz ou boca
  • Lavar as mãos frequentemente com sabão e água, especialmente depois de tossir ou espirrar
  • Em caso de adoecimento, procurar assistência médica e informar história de contato com doentes e roteiro de viagens recentes a esses países
  • Não usar medicamentos sem orientação médica

 

Fontes:

http://www.fleury.com.br/Clientes/SaudeDia/Artigos/Pages/gripe_suina.aspx?gclid=CKqt0qjSopoCFRBhnAodGmIR9Q

http://www.gripe.org.br/?gclid=COX8o-HSopoCFRBhnAodGmIR9Q