“Mais um texto da série sobre os sonhos.”

Ciência:
Biologia/Química

Nível: intermediário

A Indução Mnemônica de Sonhos Lúcidos (IMSL, ou MILD, em inglês) é uma das técnicas propostas por LaBerge.
Quando despertar de um sonho, tente ao máximo recordá-lo em todos os detalhes. Quando
voltar a dormir, diga a você mesmo insistentemente que é preciso recordar o que
vai sonhar em seu próximo sonho. O próximo passo é se imaginar de volta ao sonho
que acaba de ter e procurar por um sinal de que se trata de um sonho, e não da realidade,
como por exemplo o fato de que você tem asas e está voando (LaBerge chama esses
indicadores de sinais oníricos). Quando isso acontecer, lembre a você mesmo que
está sonhando e continue a visualização. Repita o processo até cair no sono.

Outro método que pode ajudar envolve cochilos. Você acorda mais cedo que de hábito,
se mantém desperto por cerca de meia hora e então volta a dormir. Alguma coisa nessa
interrupção do sono parece tornar mais permeável a fronteira entre o sono e o despertar.

O teste de realidade, ou lembrar a você mesmo ao longo do dia de que você está consciente,
é outra abordagem. O método também apresenta conexões com o conceito budista de
consciência. Esse repetido reconhecimento do estado em que a pessoa se encontra
supostamente a ajuda a explorar o extremo oposto – quanto mais a pessoa percebe
o que é a consciência, e quando ela está consciente, maior a probabilidade de que
reconheça um estado onírico. Afinal, como a pessoa pode saber que está consciente?
As ações que ela pratica suscitam reações lógicas – a pessoa aciona um interruptor
de luz e a luz acende. Quando ela o desativa, as luzes se apagam. Nos sonhos, as
ações não tendem a seguir um padrão lógico

No que tange a aparelhos, o mais notável talvez seja o NovaDreamer, outra inovação
do Lucidity Institute que parece uma mistura de máscara para dormir e óculos. O
aparelho supostamente ajuda no sonho lúcido ao informar à pessoa que ela se encontra
em estado de sono REM. Sensores acompanham os movimentos dos olhos e acionam uma
luz que brilha nos olhos da pessoa. Quando a pessoa vê a luz, em seu sonho, sabe
que está sonhando. LaBerge também testou o uso de galatamine, medicamento ocasionalmente
usado para tratar o Mal de Alzheimer que em tese reforça a capacidade de raciocinar
e recordar.

 

Fontes:

http://saude.hsw.uol.com.br/sonho-lucido3.htm
Texto retirado na íntegra.