“Como é possível ver através das coisas (dessa vez sem capa de invisibilidade)

Ciência:
Física
Nível:
intermediário

Uma máquina de raio-x nada mais é do que uma câmara. Assim como a luz, os raios x são ondas eletromagnéticas, o que quer dizer que não precisam de um meio para se propagar. Esses raios possuem a capacidade de penetrar em diversos materias em variados níveis, e quando atingem o filme fazem a marcação da mesma maneira que a luz faria. Como cada parte de nosso corpo absorve os raios de forma diferente e em várias quantidade distintas, a imagem resultante nos permite distinguir as partes do corpo como se víssemos através da pele.

A diferença entre raios X e raios de luz visível é a energia dos fótons individualmente. Isto também é chamado de comprimento de onda dos raios. Nossos olhos são sensíveis ao comprimento de onda da luz visível, mas não ao comprimento de onda mais curto, das ondas de maior energia dos raios X ou ao comprimento de onda mais longo de menor energia das ondas de rádio.

Os fótons da luz visível e os fótons dos raios X são produzidos pelo movimento dos elétrons nos átomos. Os elétrons ocupam diferentes níveis de energia diferentes ou orbitais, ao redor do núcleo do átomo. Quando um elétron passa para orbital menor precisa liberar energia, e ela é liberada na forma de um fóton. A energia do fóton depende do quanto o elétron decaiu entre os orbitais.

A grosso modo, a diferença de absorção do raio x deve-se à capacidade de absorver esses fótons que são liberados quando um elétron muda de orbital. O cálcio tem bastante influência no modo como o raio x afeta nossos ossos.

Um fato curioso da ciência é que os raios x foram descobertos por acaso. Em 1895, o físico alemão Wilhelm Roentgen fez a descoberta enquanto trabalhava com feixes de elétron em um tubo de descarga de gás. Ele percebeu que uma tela fluorescente começava a brilhar quando um feixe de elétron era ligado, o que não era nada além do esperado já que materiais fluorescentes têm essa propriedade, mas o fato é que o material estava completamente protegido por papelão grosso e preto.

Na tentativa de encobrir o brilho, tentou vários materiais sem sucesso, até que colocou sua mão à frente e viu a silhueta de seus ossos!

Fontes:

http://ciencia.hsw.uol.com.br/questao18.htm
http://lablogatorios.com.br/ensaios/2008/08/06/sobre-blogs-de-ciencias/
http://ciencia.hsw.uol.com.br/raios-x.htm