Ciência: Química
Nível: básico

O papel é feito da madeira, que é composta pela celulose e uma substância chamada lignina. Esta substância está presente nos vegetais e sua função é de dar rigidez e impermeabilidade ao vegetal, protegendo-o contra ataques.

Uma das características dessa substância, a lignina, é que ela escuresse quando entra em contato com luz e oxigênio, isto porque suas moléculas começam a ficar instáveis, absorvendo assim mais luz. A diferença entre os tipos de papel está na quantidade da substância que permaneceu no produto, pois o processo de retirada nem sempre é vantajoso para a empresa.

Um exemplo é o papel do jornal, que possui uma quantidade considerável de lignina no final do processo, e é por isso que ele “amarela” muito rápido, às vezes de um dia para o outro. O processo de retirada da substância na confecção do jornal é apenas mecânico para baratear o custo.

Curiosidade: uma árvore de tamanho médio (um pinheiro) é capaz de gerar cerca de 80.500 folhas de papel!

Um dos maiores objetivos da indústria de papel hoje é reduzir a quantidade de lignina presente no papel, e para isso realizam vários processos químicos e mecânicos, tentando ainda aproveitar o resultado do processo para outros fins. Hoje já se consegue retirar pouco mais de 99% da lignina do papel!

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Lignina
http://super.abril.com.br/superarquivo/1994/conteudo_114143.shtml
http://mundoestranho.abril.com.br/ciencia/pergunta_285905.shtml